sexta-feira, 4 de junho de 2010

TEMPESTADE : DISCIPLINA ou PROVAÇÃO ?


I Pe 4:12-13
Enfrentar tempestades não é exclusividade dos homens que ainda não conhecem o Senhor.
Jesus disse (Jô 16:33): “No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo.
Eu venci o mundo”.
Portanto, adversidade é coisa comum na caminha da fé.

Já que não podemos viver na ilusão de que não enfrentaremos súbitas tempestades, o melhor a fazer é aprender a nos comportar no meio delas.
Vamos ver dois textos:
Jonas 1: 1-17
Marcos 6: 45-51

Tanto Jonas como os discípulos enfrentaram terríveis tempestades. Entretanto, o contexto que envolveu as lutas foram bem diferentes:

Os discípulos estavam no meio do mar da Galiléia por pura obediência (Mc 6:45).
Jonas, por outro lado, estava no mar Mediterrâneo, por desobediência.
Aqui vem a primeira questão, quando estou no meio da tormenta: Esta situação é uma provação, ou uma disciplina do Senhor?
Os discípulos estavam sendo provados, o Senhor queria levá-los a um novo nível de fé.
Jesus permitiu que entrassem no meio da nuvem negra, mas acompanhava tudo atentamente, intercedendo e logo viria em socorro (Mc 6: 47-48).
Deus nunca prova alguém além das suas forças!
Jonas a tempestade foi até Jonas, para corrigi-lo.
Era fruto da sua desobediência, e tinha o propósito de levá-lo de volta a vontade de Deus.
Os discípulos foram provados.
Quando estamos sendo provados, Deus espera ver em nós persistência na fé, os discípulos tinham dificuldade em remar, mas não pararam de remar.
Jesus foi ao encontro (Mc 6:48).
Nunca desista em meio à luta, em chegar ao local que Jesus apontou (Betsaída).
Jonas foi disciplinado.
Ao contrário dos discípulos, Jonas dormia no porão, passivo.
Deus não interveio, a não ser para piorar a tempestade.
Depois que Jonas assumiu seu pecado (sua falta diante do Senhor), Ele agiu!
É importante afirmar que o amor do Pai está presente em ambas às situações, Provação ou Disciplina, sem ignorar o fato de que “Deus resiste ao soberbo, mas da graça ao humilde” (I Pe 5:5).
A provação leva-nos ao crescimento (Pedro andou por sobre as águas), a disciplina leva-nos a retornar a vontade de Deus (Jonas vai a Nínive).
Revela Seu amor, Ele recusa-se a tratar-nos como bastardos, somos filhos, não nos abandona, mas nos traz de volta à sua “boa, perfeita e agradável vontade” (Rm 12:2).

O desfecho das duas histórias é surpreendente:

Os discípulos, esperavam que Jesus viesse, mas de maneira corriqueira, remando um barquinho, ou até de Jet-ski, mas não de maneira em que veio.
Pode preparar seu coração, Deus age de maneira “ilógica” nas nossas lutas (tempestades).

Jonas, arrependeu, confessou, conformou-se, isso fez cessar a tormenta, mas antes de voltar ao lugar de origem, lhe custou três dias e três noites no ventre do peixe, só depois disso a restauração completou!

Você está sendo Provado? Não pare de remar, Ele vem!
Você está sendo Disciplinado? Humilhe-se, aceite a barriga do peixe, é bem melhor que as profundezas do oceano!

No amor de Jesus,

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget