quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

EU DIANTE DA BIBLIA

Quando nos vemos diante da Bíblia, ou seja, quando a temos diante de nós, podemos adotar uma de duas posturas.
A primeira postura é desaconselhável, todavia muito comum.
A segunda postura é ideal, porém pouco comum “ Diante da Bíblia eu posso me comportar como um artesão diante do barro a ser moldado por suas mãos ou como o marceneiro diante de suas ferramentas.
Eu posso usar a Bíblia e até abusar dela no sentido de fazer com que ela se torne uma mera ferramenta de trabalho ou uma fonte de conhecimento útil e descartável.
É verdade que ninguém deve ter uma postura desta diante da Bíblia, mas, o impensável é que isto não somente é possível como também tem sido a regra e não a exceção.
Quando eu uso a Bíblia o que me interessa é o texto e nunca o contexto.
Quando eu uso a Bíblia ela se torna a fonte de pesquisa que uso para reforçar meus dogmas e me municiar contra os pensamentos contrários.
Quando eu uso a Bíblia a faço falar o que eu quero que ela fale.
Quando eu uso a Bíblia eu me coloco numa posição de defesa como num forte onde tudo o que a Bíblia diz que contradiga o que eu penso se torna um tiro perdido.
Ao usar a Bíblia apenas para “montar um sermão” ou “dar um estudo” ou ainda para enriquecer meu conhecimento teológico e doutrinal eu determino, seleciono e discrimino o que a Bíblia deve dizer a mim quando a leio ou a uso para estes propósitos.
Outra postura que posso ter diante da Bíblia é a atitude de submissão.
Neste caso me comporto como um paciente diante de um hábil médico cirurgião.
Ao submeter-me à Bíblia eu a deixo dizer o que tem a dizer.
Leio o texto e o considero dentro de seu contexto apesar de todas as implicações decorrentes deste ato.
A Bíblia pode interferir de forma determinante em meus conceitos e “pré-conceitos” moldando-os ao conhecimento da verdade.
O ato de submeter-se à Bíblia é uma ação consciente de “deposição das armas” quer defensiva quer ofensiva.
Quando me submeto à Bíblia o sermão não é feito, é gestado.
O que é pregado ou ensinado é fruto de uma transformação profunda efetivada pela Palavra de Deus que é capaz de penetrar nos recônditos mais secretos da alma humana.
Ler a Bíblia numa atitude de submissão é o equivalente a “ser lido pela Bíblia”. Neste ato libertador, nossa vida, valores, comportamentos e tudo mais passam por um verdadeiro check-up, ou seja, um exame minucioso.
Antes de abrir sua Bíblia ou acessá-la em sua versão digital pense bem sobre sua postura diante dela.
Tiago, o irmão do Senhor, captou muito bem esta questão.
São dele as seguintes palavras:
Lembrem-se: esta mensagem é para ser obedecida, e não apenas para ouvir. Portanto, não se enganem” – Tiago 1.22 (Bíblia Viva).

No Amor de Jesus,

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget