terça-feira, 10 de novembro de 2009

ATITUDE DE QUEM AMA

“ O SENHOR vos dê que acheis descanso cada uma em casa de seu marido. E,
beijando-as ela, levantaram a sua voz, e choraram “
(Rute 1.9)

Essas palavras foram ditas por uma pessoa que não pensava somente no próprio bem-estar.
Noemi queria que suas noras, agora viúvas, não a acompanhassem, mas ficassem em Moabe, casassem-se novamente e tivessem uma vida abençoada.
É quase impossível encontrar quem pense no próximo.
Agora, que fique um bom conselho: casar-se por conveniência não traz felicidade para os dois lados.
A nobreza de uma pessoa é percebida quando ela, mesmo tendo prejuízo ou
desprezando lucro e outras vantagens, não usa nem abusa do carinho e do respeito que outrem sente por ela.
No caso, Noemi preferiu ficar sem a ajuda de suas noras a deixá-las privar-se de uma vida prazerosa e realizadora que o matrimônio proporciona.
Ela orientou-as a não a acompanharem, mas constituírem uma nova família.
Orfa aceitou de pronto o conselho, e não se ouviu dela mais.
Já com Rute, a decisão foi diferente: ela abdicou da sua felicidade e foi com a sogra.
Como acontece com quem deixa qualquer coisa por amor do Evangelho, mais tarde, Ruth, por orientação de Noemi, casou-se com um importante homem da região, o qual veio a ser ancestral do Senhor Jesus.
No mundo de hoje, pessoas bem mais novas, por causa de dinheiro, ou de
posição social, têm-se casado com outras já amadurecidas, e essas estão fazendo um grande mal àquelas que se “vendem” por algum motivo.
Com o passar dos anos, verão que também prejudicaram a si mesmas.
Tomar posições por prazer, lucro fácil, sem olhar outros fatores, é laço do inimigo.
É diferente a atitude de quem possui o amor de Deus, pois jamais usará ou
abusará de alguém que, por necessidade ou inexperiência, sujeita-se aos
caprichos de quem detém bens, riqueza, poder ou autoridade.
Seguindo essa linha de raciocínio, vemos pais mexendo com os sentimentos dos filhos para mantê-los em casa, não percebendo a maldade que fazem com eles. Atitudes assim são típicas de quem anda na carne.
O casamento é para dar descanso físico, mental e espiritual.
O que acontece no leito conjugal, onde natureza com natureza, sem a participação da imoralidade, cumpre o propósito divino é ato planejado pelo Senhor.
Quando duas vidas são atraídas pelo amor e se unem de acordo com o mandamento, elas se tornam uma só carne e têm a bênção dos Céus para uma realização santa, da qual virão os filhos, que são herança do Senhor (Salmo 127.3).

Em Cristo, com amor,

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget