sexta-feira, 24 de julho de 2009

O TEMPO DE ESPERA PELO AMADO


Eu sempre brinco que, às vezes, a carência parece mover o mundo. Por causa desta sensação de vazio, pessoas fazem coisas que normalmente não fariam.

Já vi homens doarem tão intensamente seu amor à companheira que acabaram abrindo mão de sua própria vida e até perdendo a identidade. Também tive conhecimento de mulheres que, por carência de um pai, acabaram sufocando homens com demandas impossíveis de serem correspondidas. Afinal, buscavam um tipo de amor específico no lugar errado.

Quando estamos carentes, costumamos entrar em relacionamentos confusos. É como ir ao supermercado com fome. O buraco no seu estômago te levará a comprar qualquer coisa, principalmente porcarias. O mesmo acontece na área sentimental. Nos momentos de carência, nossas exigências e critérios decaem bastante.

Afinal, não vemos a hora de preencher o espaço e nos sentirmos amados, queridos, especiais. Seja com quem for. Muitas vezes, amamos para nos livrar de um vazio. Oferecemos nosso coração para o primeiro que aparecer porque não sabemos o que fazer com ele.

E quando somos motivados por esse tipo de sensação, percebemos que é provável que o relacionamento não tenha sucesso. Nessas situações, transformamos o companheiro em um depósito, onde jogamos todas as nossas lacunas e dizemos: "Dê um jeito de supri-las". Como ninguém é capaz de satisfazer todas as fomes afetivas de um ser humano, surge a frustração. Neste percurso, você descobre que existem vários personagens em seu interior, capazes do melhor e do pior.

A partir daí, se os dois não forem centrados em Jesus, podem se machucar gravemente, construindo complexos e trazendo à tona patologias que nunca antes haviam aparecido. Precisamos nos atentar a isso e ser mais cuidadosos. Isaías 5:20 diz "Ai dos que chamam ao mal, bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz, e da luz trevas, do amargo, doce e do doce amargo". Ou seja, ai daqueles que distorcem as coisas de Deus.

É por isso que vemos tantos casais fracassando: muitos são incentivados a se juntarem por necessidades sentimentais, e não porque buscaram o Pai. Outro engano que faz solteiros embarcarem em relacionamentos furados diz respeito aos primeiros contatos com aquele que lhes interessa. O povo de Deus precisa, urgentemente, parar de recorrer a métodos mundanos para começar um namoro. Isaías 31:1 diz "Ai dos que descem ao Egito em busca de ajuda, que contam com cavalos. Eles confiam na multidão dos seus carros e na grande força dos seus cavaleiros, mas não olham para o Santo de Israel, nem buscam a ajuda que vem do Senhor".
Troca de olhares, amores platônicos, indiretas, joguinhos e cantadas não me parecem ser o padrão de Deus. É voltar ao Egito.

O povo de Deus deve entender que o fato de achar alguém bonito/interessante (ou manter um sentimento por alguém) não significa que isto venha do Senhor - ou que Ele aprove esse envolvimento. Às vezes é puramente a nossa carne, gritando para ser alimentada. Apresentar-se como mulher ou como homem já na primeira conversa também pode ser perigoso. A sexualidade, segundo a Palavra, está reservada para o casamento.

O ideal é mostrar-se, antes de tudo, como pessoa. E não como macho ou fêmea. O nosso Deus é diferente do mundo. Aqui aprendemos que, para atrair alguém, devemos investir pesado no jogo da sedução e colocar máscaras que emitem sinais ao outro, relacionados às nossas capacidades sexuais. O padrão de Deus é luz. Portanto, transparência e sinceridade são demonstrações da personalidade dAquele que nos criou.

A grande verdade é que a vida sentimental deve ser tratada com a mesma racionalidade que tratamos as outras áreas. Assim como entrego o dízimo para obedecer ao meu Senhor, preciso me comportar e guardar o meu coração para não cair em ciladas. "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida", diz Provérbios 4:23. Antes de nos dar um príncipe ou uma princesa, Deus tem coisas a tratar conosco, no caráter e no coração.

Se você é uma pessoa mimada, por exemplo, como você espera fazer o outro feliz? Ou se é arrogante, acha que vai conseguir resolver algo quando ocorrerem divergências? Se você vive em função de sua mãe e suas carências, acha que tem espaço para outra pessoa aí? Pior: vive mal-humorado e constrói uma imagem de crente ungido para esconder a amargura que é o seu coração.

Como acha que vai conseguir se permitir ser amado? Detalhes da sua personalidade que Deus quer refinar. Porque Ele sabe que, se colocar a pessoa da sua vida neste momento no seu caminho, você não terá estrutura psicológica para mantê-la perto de você. Por isso, espere. "Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu", fala Eclesiastes 3:1. Se você continua solteiro, talvez seja porque Deus não creia que você esteja preparado para compartilhar seus sentimentos e sua vida com alguém. A carência e o vazio, apenas Jesus é capaz de preencher.

Só Ele te conhece o suficiente para determinar o que vai te fazer feliz. Seu Pai Todo-Poderoso tem uma história de amor para você, com direito a final feliz. Tenha paciência. Espere no Senhor. Ele vai te surpreender.

Pense nisso,

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget