quinta-feira, 23 de julho de 2009

O QUE DEUS TEM A VER COM O DINHEIRO ?


Esta pergunta pode ser respondida de diversas formas, dependendo de suas crenças ou objetivos, mas é inegável que o dinheiro é um dos objetos mais cobiçados e presentes no nosso conturbado cotidiano. Paz, equilíbrio e realização parecem ser modernas chaves para a felicidade, indicadas por terapeutas, gurus de auto-ajuda e especialistas em imagem pessoal. Porém, a dura realidade (sempre ela) nos traz uma desconfiança de que essa receita toda está mais a serviço da produtividade do que do bem-estar.

Mas há compensações. Recompensas nos são oferecidas para sublimar nossas inquietudes, e o que parecia desventura se transforma em delícia. O jogo é este: ganhamos dinheiro para ter e fazer coisas de que gostamos - ou que outros dizem que deveríamos gostar.

Pequenas doses de prazer que não duram muito; afinal, a felicidade é um estado fugaz, não é mesmo? É assim que funciona! E parecemos desabar diante desta constatação. Creio que há uma imperiosa e urgente necessidade de conhecer mais a Deus.

Ao buscarmos na Sua Palavra maior e melhor entendimento, a fim de guiar nossas vidas, estamos escolhendo um caminho que nos levará para mais perto dEle, que representa não apenas uma fonte segura, mas a verdadeira! De antemão, não fique ansioso nem preocupado com o fim desta jornada, visto que somos chamados a uma vivência, e não à aquisição de um entendimento completo.

Na Bíblia me chama a atenção o fato de que todas as coisas pertencem a Deus, e que andamos facilmente despercebidos desta realidade. “Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam” (Salmo 24:1).

A noção de propriedade normalmente freia nossos ímpetos e nos faz pensar antes de agir, num universo em que a programação e o automatismo atingem significativa parcela da população, que lida com o dinheiro como um viciado usa drogas. Este é um conceito fundamental para a formação de uma precisa visão de Deus, uma verdade que devemos internalizar. Sua permanência em nós influenciará grandemente nossa maneira de pensar, assim como nossas ações, no que tange à administração financeira.

Estude com afinco o que a Bíblia diz sobre o tema, pois ela o levará a questionar os valores que têm ditado as bases das relações pessoais, organizações e governos, descortinando perante seus olhos a vontade de Deus para esta área tão delicada e estratégica.

Pense nisso ,

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget