quarta-feira, 27 de abril de 2011

O PRINCIPIO DO AMOR

“ Mestre, qual é o grande mandamento na lei? E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo “
Mateus 22:36-39

Os crentes de Corinto estavam muito preocupados com o conhecimento correto. Eles queriam que Paulo lhes apresentasse uma lista de regras, que dissesse o que eles poderiam ou não poderiam fazer; o que eles poderiam ganhar e até onde poderiam ir.
Esta lista ainda lhes permitiria dizer se estavam muito bem ou muito mal.
Na verdade, eles queriam uma lista que lhes possibilitasse julgar o irmão que não estivesse andando de acordo com as suas ordenanças.

Paulo mostra que o problema está justamente aí: na idéia de que o conhecimento por si mesmo é o suficiente.
Aquele que pensa que o conhecimento por si só resolve os problemas está enganado. O conhecimento, em si mesmo, traz somente orgulho; ele deixa a pessoa inflada e cheia de soberba.

Um caso típico deste tipo de pessoa está registrado em Lucas 10.25-37.
Um perito da lei, homem cheio de conhecimento, queria se justificar diante de Jesus e das pessoas.
Ele queria mostrar para todos que era o “bom do pedaço”.
Então, ele pergunta para Jesus: “Mestre, o que preciso fazer para herdar a vida eterna?”
E Jesus, já conhecendo o seu coração, responde: “O que está escrito na lei? Como você a lê?
” Aquele homem tinha a lei na ponta da língua; por isso, ele respondeu sem gaguejar: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento, e ame o seu próximo como a si mesmo”.

Quando Jesus lhe falou que a resposta estava correta e que ele deveria colocar aquilo em prática, o perito da lei perguntou: “Mas quem é o meu próximo?” Então, Jesus contou a parábola do samaritano e chocou aquele homem.
Ele tinha o conhecimento da lei, mas odiava os samaritanos; tinha o saber, mas não tinha o amor.

Paulo conclama os cristãos a olharem não para as próprias regras, mas sim, para o amor.
A Bíblia apresenta o princípio do amor.
Os cristãos devem olhar para os seus irmãos com amor, e não com acusação ou julgamento.
Paulo diz ainda que não é aquele que “sabe” que é conhecido de Deus; aquele que ama, sim, é conhecido de Deus.
E se você ama, você não vai ficar acusando as pessoas porque elas agem desta ou daquela maneira.
Se você ama, você vai se aproximar das pessoas e vai se relacionar com elas, ainda que elas não pensem ou se comportem como você.

As coisas acontecem na hora certa.
As coisas acontecem exatamente quando devem acontecer.
Se Deus trouxe isto a você, Ele lhe trará algo através disto!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, Agradeça a Deus.

No Amor de Jesus,
Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget