quarta-feira, 4 de agosto de 2010

VOLTA ÀS AULAS !


É lição de casa para fazer, uniforme manchado para limpar, lancheira para preparar, conversas com a coordenação … Ufa!
Será que ter filhos estudando é só isso?
Ter filhos na escola é privilégio ou perturbação?
Você já agradeceu a Deus pelo privilégio de ter em sua casa filhos que podem estudar, crescer intelectualmente?
Você já agradeceu a Deus por poder dar a eles esta oportunidade que tantas crianças ao redor do mundo não tem?

Mas é verdade que muitas vezes nos deixamos envolver pelos desafios da vida escolar de nossos filhos e com isto nos sentimos “sobrecarregados” com tantas responsabilidades.
Eu gostaria de compartilhar algumas sugestões para você evitar que o ano letivo dos seus filhos seja um tormento na sua vida e na deles!
Comece as aulas conversando “outra vez” sobre aquelas regras que são importantes para a vida escolar.
Converse sobre o que você considera importante.
Coisas como: fazer a lição logo que chega em casa antes de ir brincar ou ver TV; prestar atenção na aula tomando nota das observações do professor; fazer os trabalhos antes da véspera; preparar a mochila na véspera para não atrasar a saída pela manhã; etc.
Lembre-se todo o tempo que os seus filhos é que estão na escola e não você. Não adianta você fazer a lição ou o trabalho para eles tirarem nota boa.
Não assuma a responsabilidade que é deles!
Deixe que eles “carreguem a mochila” para ficar bem claro quem tem responsabilidades escolares.

É importante que ao longo do ano eles sejam relembrados do conteúdo da conversa inicial.
Seu grau de imaturidade dificulta lembrar-se sempre das conseqüências positivas e negativas da sua vida acadêmica.
Se existe punição para notas baixas, problemas disciplinares diga quais são antes dos problemas e seja fiel às suas promessas.
Se existe benefícios com o bom comportamento e boas notas especifique e nunca prometa mais do que pode cumprir.
Não compare o desempenho acadêmico dos seus filhos na frente deles.
Cada um deles é único e especial.
Uma nota dez para um pode ser igual a um sete para o outro.
Valorize sempre o esforço requerido de cada um deles.
Ajude-os a entender que eles estão na escola para aprender e não apenas para passar de ano.
Quem passa de ano não está necessariamente preparado para continuar avançando nos estudos.
Muitas vezes a melhor opção para um aluno é a reprovação.
Deixe bem claro que mesmo aprovando ou não o rendimento escolar dos seus filhos, o seu amor continua o mesmo.
O rendimento escolar dos nossos filhos pode nos fazer orgulhosos e alegres mas nunca determinar o nosso amor.
Ajude-os a viver com a certeza de que não existe rendimento escolar que substitua um carater honesto e verdadeiro.
Informação intelectual sem formação de caráter gera adulto deformado! Através das suas palavras e exemplo ajude-os a perceber que Deus os ama e está interessado em ajuda-los a vencer os obstáculos da vida.
“Posso todas as coisas naquele que me fortalece – Deus.”

Que o retorno às aulas seja um período de expectativas positivas.
Possa esse ano ser para nossos filhos um ano de crescimento emocional, intelectual e espiritual.
Vamos pedir ao nosso Pai Celeste a ajuda necessária para que os nossos pequeninos possam crescer como Jesus, “em sabedoria e em graça diante de Deus e dos homens”.

Tenha um abençoado retorno às aulas “dos seus filhos” !

No Amor de Jesus,
Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget