sexta-feira, 30 de julho de 2010

SERÁ QUE TEM GALO CANTANDO ?

“Respondeu-lhe Jesus: Tu darás a tua vida por mim? Na verdade, na verdade te digo que não cantará o galo enquanto não me tiveres negado três vezes... E Pedro negou outra vez, e logo o galo cantou”
João 13:38; 18:27

Pedro em certa ocasião negou a Jesus, e sabemos que um galo cantou, confirmando as palavras que o Senhor já havia predito e anunciado ao seu discípulo antes.
Esta é uma história evidentemente conhecida por todos e que tem muitas lições valiosas.
Entretanto o que me inquieta é perceber que ainda tem galo cantando nos dias atuais, pois muitos continuam praticando aquilo que Pedro cometeu, só que de forma pior.
O discípulo negou três vezes, muitos têm negado não só três, mais quatro, cinco, dez, e dai por diante.
E não só um dia, mais continuamente, mês após mês, ano após ano.
Isto se manifesta através de diversas atitudes, ações e omissões, que desagradam a Deus, com as quais muitos crentes têm efetivamente negado a Jesus, e o sentido amplo desta palavra aponta para esta questão.

A Bíblia diz: “Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus” (Mateus 10:33).
Servir a Deus é algo sério, que exige compromisso: “Por isso, tendo recebido um Reino que não pode ser abalado, retenhamos A Graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade; Porque o nosso Deus é um fogo consumidor” (Hebreus 12:28,29).
Negar então a Jesus não se confirma apenas com os lábios, mas também em atitudes.
É incrível como às vezes temos a tendência de massacrar Pedro por aquele erro, mas fazemos diariamente pior.
O fato é que tem galo cantando por aí como nunca, em nosso Brasil, pois Jesus tem sido negado até por cristãos, que conhecem A Verdade, mas na hora de agir, com suas ações e obras dizem: Não conhecemos Jesus, nunca ouvimos falar Dele!

E a partir disto, me lembro da exortação bíblica que diz: “Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído” (Isaías 29:13).
A verdade é que não sei mais de onde surgem tantos galos para dar conta do recado.
Na Bíblia, um foi suficiente, mas se fosse hoje em dia, deveria até ser formado “um sindicato dos galos”, bem organizado, para cantar cada vez que uns por ai negue ao nome do Senhor (e seria comum ouvir este canto).

Ainda bem que estou apenas ilustrando e querendo trazer uma lição, pois se assim não fosse, haja ouvido para agüentar tanto galo cantando.
A questão, é que percebo crentes que infelizmente tem em seu coração o mesmo principio que levou Pedro a negar o seu mestre.
Segundo as Escrituras Sagradas, até mesmo a ação de falsos profetas é uma maneira de negar a Cristo e o Evangelho: “E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição” (II Pedro 2:1).
Mais terrível, porém, do que Pedro negando Jesus é o que levou ele a fazer isto, que acredito tenha sido em essência, a falta de uma mais profunda experiência dele com Cristo e maturidade de fé.
Nos dias atuais estas mesmas coisas têm se feito presente, fazendo muitos a viver negando Jesus, de diversas maneiras.
A partir disto, toda sorte de pecados tem adentrado no coração de alguns.
É evidente que chegou então o tempo de A Igreja entrar em Santidade, em conversão genuína, em quebrantamento e arrependimento.

É hora de Cristo ser o Convidado Especial das nossas vidas, não só um Salvador, mas o único Senhor.
E eu vejo isto já acontecendo, pois existe uma multidão de vidas sedentas pelo Evangelho Entretanto a Bíblia diz: “Segui a Paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12:14).
As Escrituras, é enfática ao declarar firmemente: “Se sofrermos, também com Ele reinaremos; se o negarmos, também Ele nos negará” (II Timóteo 2:12).
É realmente a hora de ter o caráter de Cristo enraizado no ser, como está escrito: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gálatas 2:20).

E isto tudo nos leva a guardar em nosso coração pelo menos três coisas:

1. Entender o texto bíblico que diz: “Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus” (II Timóteo 1:13);

2. Viver a vontade de Deus verdadeiramente e não apenas superficialmente: “Porque o Reino de Deus não consiste em palavras, mas em Poder” (I Coríntios 4:20);

3. Lembrar-se de praticar o que Jesus ensinou em um de seus sermões: “Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5:13-16).

As Escrituras Sagradas tem um texto tão lindo e maravilhoso que diz: “Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo” (Filipenses 2:15).
O desejo de Deus é que não neguemos a Ele com nossas palavras e ações, e fiquemos firmes na fé em Cristo e no Seu Evangelho.
E uma das alegrias maiores que a fé causa e alcança, é o caminhar no plano de Deus, de forma eficaz e fiel.

A Bíblia diz: “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12:1,2).
Pedro negou Jesus com palavras, e isto talvez movido pelo medo.
Hoje em dia, outros têm negado a Cristo, não por palavras, mas com atitudes, por diversas motivações, que geram frutos terríveis.
O galo tem cantado, mas espero que a cada dia ele cante menos.

No Amor de Jesus,
Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget