domingo, 6 de junho de 2010

PODE OU NÃO PODE ?


1 Cronicas 22:12-13
12 - O SENHOR te dê tão-somente prudência e entendimento, e te instrua acerca de Israel; e isso para guardar a lei do SENHOR teu Deus.
13 - Então prosperarás, se tiveres cuidado de cumprir os estatutos e os juízos, que o SENHOR mandou a Moisés acerca de Israel; esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem tenhas pavor.

Exodo 22:18-20
18 - A feiticeira não deixarás viver.
19 - Todo aquele que se deitar com animal, certamente morrerá.
20 - O que sacrificar aos deuses, e não só ao SENHOR, será morto.

Josué 22:4-5
4 - Agora o SENHOR vosso Deus deu repouso a vossos irmãos, como lhes tinha prometido; voltai-vos, pois, agora, e ide-vos às vossas tendas, à terra da vossa possessão, que Moisés, o servo do SENHOR, vos deu além do Jordão.
5 - Tão-somente tende cuidado de guardar com diligência o mandamento e a lei que Moisés, o servo do SENHOR, vos mandou: que ameis ao SENHOR vosso Deus, e andeis em todos os seus caminhos, e guardeis os seus mandamentos, e vos achegueis a ele, e o sirvais com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma.

Exodo 20:1-17
1 - ENTÃO falou Deus todas estas palavras, dizendo:
2 - Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
3 - Não terás outros deuses diante de mim.
4 - Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
5 - Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
6 - E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.
7 - Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.
8 - Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
9 - Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra.
10 - Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.
11 - Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o SENHOR o dia do sábado, e o santificou.
12 - Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.
13 - Não matarás.
14 - Não adulterarás.
15 - Não furtarás.
16 - Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
17 - Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

Deuteronomio 6:13-19
13 - O SENHOR teu Deus temerás e a ele servirás, e pelo seu nome jurarás.
14 - Não seguireis outros deuses, os deuses dos povos que houver ao redor de vós;
15 - Porque o SENHOR teu Deus é um Deus zeloso no meio de ti, para que a ira do SENHOR teu Deus se não acenda contra ti e te destrua de sobre a face da terra.
16 - Não tentareis o SENHOR vosso Deus, como o tentastes em Massá;
17 - Diligentemente guardareis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, como também os seus testemunhos, e seus estatutos, que te tem mandado.
18 - E farás o que é reto e bom aos olhos do SENHOR, para que bem te suceda, e entres, e possuas a boa terra, a qual o SENHOR jurou dar a teus pais.
19 - Para que lance fora a todos os teus inimigos de diante de ti, como o SENHOR tem falado.

DEUS É DEUS !

Se eu compreendo que Deus é Deus único, soberano, poderoso, criador, amoroso, Pai, então eu preciso ser coerente com o que declaro crer, e me submeter à Ele.
O que a Biblia diz, precisa ser meu único referencial de fé, declaração, vida, passos e decisões . . .
Se eu não vivo assim, então estou dizendo silenciosamente, que posso cuidar de mim sozinho, não preciso do meu criador. Isto é rebeldia, principio de Ninrod, Babilonia, torre de Babel, confusão.
Andar com Deus é algo serio, absoluto.
Não temos condição alguma de sermos “perfeitos”. Mas podemos ser santos, porque ele é santo, e então viveremos cada dia mais separados para Ele.
A vida cristã é uma caminhada de crescimento em obediência à Palavra de Deus, submissão irrestrita ao Senhorio de Cristo Jesus, como discípulos amados.

Não podemos nunca estabelecer regras, dogmas humanos para uma caminhada religiosa.
Muitos se preocupam em mostrar como estão se comportando, quais as coisas que fazem ou deixam de fazer, tentando apresentar uma vida santa pelos hábitos e costumes. Mas o Senhor Jesus nos ensina a sermos submissos. Apenas esta posição de obediência irrestrita nos prove um testemunho real, genuíno.
Se verdadeiramente formos submissos a Deus, rendidos ao Seu governo, então viveremos, comportaremos, falaremos, caminharemos de acordo com Seus mandamentos e teremos um testemunho vivo, impactante, bonito, diante dos homens.

Eu quero compartilhar com você alguns pontos muito importantes, na verdade, vitais para a nossa vida nesta terra, que passam pelo assunto das festas dos homens.

O Senhor estabeleceu festas.
O Velho Testamento nos ensina claramente sobre o que são as festas do povo de Deus, seus significados, importâncias e ações proféticas na vida do povo e da nação.
Muitos tomaram as festas bíblicas como sendo judaicas, e conseguem nisto uma desculpa para não compreender mais profundamente o que o Senhor quer nos ensinar através das “Santas Celebrações”.

Ao contrario do que a Palavra de Deus ensina, normalmente os homens preferem criar suas próprias festas. Muitos que se dizem cristãos, seguidores de Jesus, dão mais atenção as festas deste mundo do que às orientações do Senhor Deus.

É mais fácil para muitos “crentes”, falar contra as festas bíblicas, e praticarem as festas mundanas.
A cegueira espiritual que habita tantos nos incrédulos como nos que se dizem “crentes”, é muito grande, e dificulta, se não impossibilita, o entendimento das verdades de Deus.

O ponto forte desta palavra é que a Biblia nunca estabelece regrinhas.
Não podemos pensar que Deus nos quer obedecendo mecanicamente às suas leis.
Ele nos quer livremente compreendendo e seguindo Seus caminhos, Seus canais, por onde chegaremos às bênçãos preparadas por Ele desde o principio.

PODE OU NÃO PODE ?

Não devemos estabelecer parâmetros de vida cristã, baseados em “o que pode e o que não pode “.
Muitos pais procedem assim, de forma errada para com os seus filhos. De nada adianta proibirmos algo sem uma explicação que leve os filhos ao pleno entendimento e decisão pessoal de obediência aos princípios de vida.
Deus quer que nós cresçamos no conhecimento do Seu Reino, dos Seus princípios imutáveis, para que vivamos cada dia melhor.

Muitas pessoas continuam buscando uma palavra de orientação cega.
Saber se pode ou não pode, é muito cômodo, simplista, e abre espaço para o raciocínio individual. Cada um pode estabelecer fundamentos para o que pensa e quer.
Mas a Palavra de Deus não trabalha assim.
Deus nos ensina o que é benção e o que é maldição.
Então nos põe as opções de escolha para que nós mesmos tomemos decisões.
Ele nos instrui a tomarmos decisões sabias, e ainda nos oferece Seu Espirito para nos ensinar. Nós é que vamos decidir que caminho tomar.

ÍDOLOS

Em todo o mundo, em todas as épocas, vemos que o maligno usa do engano para conseguir seguidores.
O diabo não pode se revelar. Ele não vive na luz, ele odeia a luz, pois a luz expõe tudo, traz a verdade, e a verdade o destrói.
A base do trabalho do império das trevas é o engano.
Em todo o mundo o maligno utiliza o engano para conseguir culto e obediência.
Em todo o mundo as pessoas estão sendo levadas a cultuar ídolos pagãos, através de engano.
O sincretismo religioso, os costumes chamados culturais, as praticas comuns e tradicionais das sociedades, levam as pessoas a se curvarem diante de verdadeiros deuses malignos.
Vemos que as tradições humanas sempre estão carregadas de simbolismos desconhecidos, ignorados, mas fielmente praticados.
As festas dos homens trazem um conjunto muito grande de atos que são reverencia a demônios, camufladas para que a verdade não apareça.
Desta forma o diabo consegue a submissão das pessoas, sem precisar explicar ou convencer a ninguém.

Veja o exemplo claro das FESTAS JUNINAS .

Festa junina é uma festa de origem européia. Até hoje é celebrada em vários países.
Não se trata de uma tradição brasileira, muito menos caipira.
Sempre foi uma celebração pagã do solstício.
DIA DE SOLSTÍCIO

Solstício é o momento em que o Sol, durante seu movimento aparente na esfera celeste, atinge o seu maior afastamento, em latitude, da linha do equador. Os solstícios ocorrem duas vezes por ano : em 21 ou 22 de dezembro e em 21 ou 22 de junho. A data varia devido aos anos bissextos, que oscila entre o calendário das estações em um dia.
Na verdade, o solstício representa o momento em que estamos mais distantes do sol.
A Biblia nos diz que Deus é o “Sol da Justiça”. O padrão de rebeldia de Ninrod, criador da torre de Babel, está implantado nas sociedades humanas, numa tentativa diabólica de levar o homem para o centro das atenções. O diabo, Ninrod, e todo aquele que não teme a Deus, tem um propósito declarado de se auto governar, tentando ferir a Deus, tentando proclamar que Ele não tem valor algum.
O dia do solstício é um destes símbolos. O sol mais distante de nós.
Por isso a importância deste dia para celebrações que vão contra Deus, com adoração a deuses pagãos.

A festa junina acontece exatamente nestes dias : Santo Antonio (13), São João (24) e São Pedro (29).

Em Portugal, estas festas são conhecidas pelo nome de Santos Populares e correspondem a diferentes feriados municipais : Santo Antonio, em Lisboa, São João no Porto, em Braga e em Almada.

É celebrada em países como a Estonia, Polonia, Russia, Suecia, Irlanda, países nórdicos e bálticos.

Há algo muito importante no mundo espiritual, para um mesmo dia ser reservado para uma celebração tão tradicional entre os povos.

Na verdade, a celebração vinda da Babilonia, cristianizada na Idade Media, exalta os deuses pagãos que eram instituídos no lugar de Deus. São símbolos que liberam a influencia e o domínios de demônios destruidores no meio do povo.

Se eu não exalto e me submeto por amor, exclusivamente a Deus, Idolos passam a ter esta oportunidade, e isto é contrario a Deus, é maligno, é enganoso, destruidor.

As pessoas estão dançando, cantando, celebrando algo que desconhecem, mas por trás está uma historia de cultos a entidades, que surgem de manifestações demoníacas.
As comidas típicas da nação, representando a colheita que era trazida para agradecer a Deus, agora é oferecida a São João, São Pedro e Santo Antonio.
Estes “santos” são personagens bíblicos, mas representam outros personagens, em uma tentativa de atrair os que se tornavam cristãos na época dos apóstolos.
Os homens estavam se convertendo a Cristo, e não queriam saber mais dos costumes pagãos da Babilonia e Egito.
Para alcança-los novamente, e continuar recebendo culto, o diabo criou uma forma de engano comum em todas as nações do mundo.
Os ícones da historia cristã sempre foram colocados no lugar de entidades das trevas.

AS FOGUEIRAS

Assim como os babilônicos e os egípcios acendiam suas fogueiras para atrair seus deuses, hoje vemos o mesmo ritual.
Assim como eles tinham seus “postes ídolos”, hoje chamados de obeliscos, presentes em todas as cidades do mundo, hoje as sociedades preservam com reverencia os costumes malignos que anulam a presença da Palavra de Deus, dos princípios do Senhor, levando os homens a anularem o governo de Deus.

Os homens diante do fogo, agradeciam a seus deuses pela colheita.
Não agradeciam ao Deus Eterno, mas a um de seus ídolos.
Para eles era importante dizer publicamente que havia sido o deus de suas tradições quem havia trazido fartura, comida, lucros.

Veja este texto dos livros de historia da humanidade :

Na Grecia Antiga, as pessoas seguiam uma religião politeísta, ou seja, acreditavam em vários deuses. Estes, apesar de serem imortais, possuíam características de comportamentos e atitudes semelhantes aos seres humanos. Maldade, bondade, egoísmo, fraqueza, força, vingança e outras características estavam presentes nos deuses, segundo os gregos antigos. De acordo com este povo, as divindades habitavam o topo do Monte Olimpo, de onde decidiam a vida dos mortais. Zeus era o de maior importância, considerado a divindade suprema do panteão grego. Acreditavam também que, muitas vezes, os deuses desciam do monte sagrado para relacionarem-se com as pessoas. Neste sentido, os heróis eram os filhos das divindades com os seres humanos comuns. Cada cidade da Grecia Antiga possuía um deus protetor.

Em total ignorância do que fazem, as pessoas estão dançando diante das fogueiras, no dia da celebração dos ídolos, achando que estão apenas se divertindo, mas reverenciando algumas das entidades das trevas.

O SINCRETISMO
Sincretismo ( do grego, originalmente “coalização dos cretenses” ), é uma fusão de doutrinas de diversas origens, seja na esfera das crenças religiosas, seja nas filisofias.

No sincretismo religioso brasileiro, os três santos celebrados em Junho, representam orixás, ou demônios das trevas, cultuados por todos os povos, mas divulgados no Brasil, na forma originada na Africa.
São Pedro e São João representam Xangô,
Santo Antonio representa Ogum.

Xangô e Ogum, na macumbaria, são entidades que precisam receber culto. Possuem personalidade, são agressivos, violentos, ciumentos, exigentes . . . Na verdade são demônios que querem usurpar culto, reverencia, obediência dos homens, levando-os à mesma destruição abertamente proclamada por eles. Exigem dinheiro, oferendas, frutas, rituais, sangue. Como isto não tem boa aparência, para muitos, eles se manifestarão disfarçados, a fim de receber adoração.

Veja parte de um texto publicado no site Wilkipedia.org :

Fogueira de São João em Mantsala na Finlandia.
Fogueiras de São João são bastantes populares em Finlandia, onde parte da população passa o dia de São João no campo ao redor das cidades em festejos e bebedeiras ( por causa do elevado consumo de bebidas alcoólicas, a porcentagem de afogamentos, vandalismos, brigas, hospitalizações e intervenções policiais no são João finlandês é comparável à do Carnaval brasileiro).
Grandes fogueiras são tradição do são João brasileiro e europeu. De origem européia, as fogueiras juninas fazem parte da antiga tradição pagã de celebrar o solstício de verão. Assim como a cristianização da árvore pagã do solstício de inverno em arvore de Natal, a fogueira do dia de “Midsummer” (24 de junho) tornou-se, pouco a pouco na Idade Media, um atributo da festa de São João, o santo celebrado nesse mesmo dia. Ainda, hoje, a fogueira de São João é o traço comum que une todas as festas de São João européias (da Estonia ao Portugal, da Finlandia à França)
Uma legenda catolica cristianizando a fogueira dos solsticio estival afirma que o antigo costume de acender fogueiras no começo do verão europeu tinha suas raízes em um trato feito pelas primas Isabel e Maria. Para avisar Maria sobre o nascimento de São João Batista e assim ter seu auxilio após o parto, Isabel teria acendido uma fogueira sobre um monte.
A “Fete de La Saint-Jean” (Festa de São João), assim como no Brasil, é comemorada no dia 24 de junho e tem como maior característica a fogueira. Na maioria das vilas francesas, uma alta fogueira é erigida pelos habitantes em honra a São João Batista, embora ainda sejam mantidas as tradições pagãs que originaram a festa. Na região de Vosgues, a fogueira é chamada “chavande”.
As tradições juninas da Polonia estão associadas principalmente com as regiões do Pomerania e da Casubia, e a festa é comemorada dia 23 de junho, chamada localmente “Noc Swietojanska” (Noite de São João). A festa dura todo o dia, começando às 8h da manhã e varanda a madrugada. Uma das características mais marcantes é o uso das vestimentas de piratas pelos participantes, de maneira análogo às vestes rurais brasileiras. Em algumas das grandes cidades polonesas como Varsovia e Cracovia esta festa faz parte do calendário oficial da cidade.
A festa de Ivan Kupala (João Batista) é conhecida como a mais importante de todas as festas russas de origem pagã, e vai desde 23 de junho até 6 de julho. É um rito de celebração pelo verão, que foi absorvido pela Igreja Ortodoxa. Muitos dos rituais das festas juninas russas estão relacionados com a água, fertilidade e auto-purificação. As moças, por exemplo, colocam guirlandas de flores na água dos rios para dar sorte. É bastante comum também pular as chamas das fogueiras. As festas juninas russas inspiraram o compositor Modest Mussorqskv para a famosa peça “Noite no Monte Calvo”.
As festas juninas da Suecia são as mais famosas do mundo, É considerada a festa nacional sueca por excelência, comemorada ainda mais que o Natal. Ocorre entre os dias 20 a 26 de junho, sendo a sexta-feira o dia mais tradicional. Uma das características mais tradicionais são as danças em circulo ao redor do majstangen, um mastro colocado no centro da aldeia. Quando o mastro é erigido, são atiradas flores e folhas.
Durante a festa, são cantados vários cânticos tradicionais da época e as pessoas se vestem de maneira rural, tal como no Brasil. Por acontecer no inicio do verão são comuns as mesas cheias de alimentos típicos da época, como o morango e as batatas. Também são tradicionais as simpatias, sendo a mais famosa a das moças que constroem buques de sete ou nove flores de espécies diferentes e colocam sob o travesseiro, na esperança de sonhar com o futuro marido. No passado, acreditava-se que as ervas colhidas durante esta festa seriam altamente poderosas, e a água das fontes dariam boa saúde. Tambem nesta época decoram-se as casas com arranjos de folhas e flores, segundo a superstição, para trazer boa sorte.

O SINCRETISMO OCULTA A ORIGEM ESPIRITUAL DOS RITUAIS E DOS IDOLOS

Esta data de festas pagãs, coincide com o Dia das Lanternas, no antigo Egito.
Era celebrado no dia 24 de junho, e durante as festividades as sacerdotisas de Isis desciam ao templo portando lanternas, o que representava o momento em que a deusa chamou a Lua para restaurar a vida de Osiris.
Osíris foi um dos deuses mais populares do antigo Egito, cujo culto era um dos mais concorridos.
Os deuses adorados no Egito : Amom/Atum/Geb/Hathor/Horus/Isis/Neftis/Nut/Osiris/Ré/Seth/Tefnut/Tot.
Divindades da fertilidade :
Anuket/Bes/Khnum/Hapi/Min/Meskhenet/Nefertum/Ptah/Satet/Sekhmet
Divindades da realeza :
Bastet/Iah/Mafdet/Montu/Nekhbet/Sobek/Uadjit.
Divindades funerárias :
Anubis/Filhos de Horus/Meretseguer/Serket/Sokar
Animais sagrados :
Apis/Benu/Mnevis/Ammit
Homens deificados :
Amem-hotp/Imhotep

As entidades reverenciadas, sejam reconhecidas como deuses do Egito, da Babilonia, Grecia, Orixas ou Vudus, são manifestações demoníacas de engano, roubando culto que deveria ser dado a Deus.
Deus é que nos dá a chuva, a colheita, os frutos.
Deus é que nos sustenta.
Ele é que nos criou.
Ele é que é digno de louvor. Ele é o único motivo e fonte de alegria, festa!.

Por este motivo o Senhor nos alerta :

1 Rs 14:22-24
22 - E fez Judá o que era mau aos olhos do SENHOR; e com os seus pecados que cometeram, provocaram-no a zelos, mais do que todos os seus pais fizeram.
23 - Porque também eles edificaram altos, e estátuas, e imagens de Asera sobre todo o alto outeiro e debaixo de toda a árvore verde.
24 - Havia também sodomitas na terra; fizeram conforme a todas as abominações dos povos que o SENHOR tinha expulsado de diante dos filhos de Israel.

Altos, estatuas – Um memorial de pedra. Vindo da Babilonia, comum no Egito, embelezado e culturalmente divulgado na Grecia, estabelecido nos centros de quase todas as cidades do mundo. Chamado entre nós de OBELISCO.
Imagem de Asera (Aserins) – palavra que vem da deusa Cananeia da sensualidade, Asherah. Local de culto a Astarote, conhecida também na forma masculina Assiria, Ishitar.

Veja ainda : Ex 34:13, Juizes 6:25, 2 Reis 23:6, 1 Reis 16:33, 2 Reis 21:7

2 Rs 16:2-4
2 - Tinha Acaz vinte anos de idade quando começou a reinar, e reinou dezesseis anos em Jerusalém, e não fez o que era reto aos olhos do SENHOR seu Deus, como Davi, seu pai.
3 - Porque andou no caminho dos reis de Israel, e até a seu filho fez passar pelo fogo, segundo as abominações dos gentios que o SENHOR lançara fora de diante dos filhos de Israel.
4 - Também sacrificou, e queimou incenso nos altos e nos outeiros, como também debaixo de todo o arvoredo.

Levantaram para si colunas e aserins em todos os altos outeiros, e debaixo de todas as arvores frondosas, queimaram incenso em todos os altos, como as nações que o Senhor expulsara de diante deles, cometeram ações iníquas, provocando a ira do Senhor, e serviram os ídolos, dos quais o Senhor lhes dissera : Não fareis isso.

Todavia o Senhor advertiu a Israel e a Judá dizendo : voltai de vossos maus caminhos, e guardai os meus mandamentos e os meus estatutos, conforme toda a lei que ordenei a vossos pais e que vos enviei pelo ministério de meus servos os profetas.

Eles porém, não deram ouvidos, antes endureceram a sua cerviz, como fizeram seus pais, que não creram no Senhor seu Deus, rejeitaram os seus estatutos, e o seu pacto, que fizera com os pais deles, como também as advertências que lhes fizeram, seguiram a vaidade e tornaram-se vãos, como também seguiram as nações que estavam ao redor deles, a despeito das quais o Senhor lhes tinha ordenado que não as imitassem.

E, deixando todos os mandamentos do Senhor seu Deus, fizeram para si dois bezerros de fundição, e ainda uma Asera, adoraram todo o exercito do céu, e serviram a Baal.

Fizeram passar pelo fogo seus filhos, suas filhas, e deram-se a advinhações e encantamentos, e venderam-se para fazer o que era mau aos olhos do Senhor, provocando-o à ira.

Pelo que o Senhor muito se indignou contra Israel, e os tirou de diante da sua face, não ficou senão somente a tribo de Judá.

Nem mesmo Judá havia guardado os mandamentos do Senhor seu Deus, antes andou nos costumes que Israel introduzira.
Pelo que o Senhor rejeitou toda linhagem de Israel, e os oprimiu, entregando-os nas mãos dos despojadores, até que os expulsou da sua presença.

Deuteronomio 11:26-28
26 - Eis que hoje eu ponho diante de vós a bênção e a maldição;
27 - A bênção, quando cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que hoje vos mando;
28 - Porém a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes.

PODE OU NÃO PODE ?

É impressionante como Deus quer nos conduzir por um caminho muito sábio. Ele não nos traz uma porção de regrinhas. Ele nos ensina qual é o caminho da benção e da maldição.
Ele nos mostra como o diabo engana os homens desde o inicio, como traz cegueira, a fim de gerar destruição. Ele deseja que conheçamos, e tomemos decisões pessoais.

Não precisamos nos preocupar em definir se está certo ou não, se podemos ou não, se Deus deixa ou não. Precisamos apenas escolher entre o que honra ao Senhor e o que honra aos deuses pagãos.

Uma festa junina, honra ao Senhor ou honra aos deuses malignos ?
Se uma pessoa cultua a um deus que só vem por meio do engano, pode estar segura de bênçãos, ou se expõe a maldições ?

Quero maldição para minha vida, meus filhos, minha historia ?

Uma escola, uma família, uma comunidade, um povo que declara : “não tem nada a ver”, está completamente dominado pela cegueira.
Prefere adorar e servir a uma tradição que pode trazer destruição, a ouvir os preceitos de Deus, honrá-lo com inteireza de coração e desfrutar das bênçãos do Eterno.

Minha palavra a você não é um convite à religiosidade cega, mas a uma busca pela sabedoria que vem do Espirito Santo de Deus.
Independente do que a sua mente te leva a pensar, separe um tempo sincero diante de Deus.
Dobre seus joelhos em reverencia ao Senhor, e peça ao Espirito Santo que te ilumine sobre o que há na cultura e tradição da sociedade, que você tem recebido por engano , e que precisa ser eliminado, para que somente Deus seja honrado e exaltado.
Ele te responderá.
Seja sincero, busque.
Isto diz respeito à sua vida, ao seu futuro, à eternidade da sua família !.
Isto diz respeito a sermos um povo exclusivamente de Deus, zeloso, sincero, caminhando cada dia para mais santidade, mais busca genuína da presença e governo de Deus. Buscai primeiro o Reino de Deus, e as demais coisas vos serão . . .

Apocalipse 3:13-22
13 - Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
14 - E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:
15 - Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente!
16 - Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.
17 - Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;
18 - Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.
19 - Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te.
20 - Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.
21 - Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.
22 - Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Proverbios 15:33
33 - O temor do SENHOR é a instrução da sabedoria, e precedendo a honra vai a humildade.

Salmos 119:112
112 - Inclinei o meu coração a guardar os teus estatutos, para sempre, até ao fim.

No amor de Jesus,

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget