sábado, 26 de junho de 2010

EM QUE NÍVEL DA BENÇÃO DE DEUS VOCE ESTÁ ?















Há duas bênçãos que vieram de Abraão.
A primeira aconteceu quando Deus disse : “ Vou te abençoar “.
E esta benção foi estendida a todas as nações da terra.
Você e eu – caso sejamos cristãos nascidos de novo fomos incluídos nessa benção por meio do sacrifício de Jesus na cruz, um descendente de Abraão, conforme Galatas 3:29 .

Este é o primeiro estágio da benção.
Há um segundo estágio, maior e melhor do que só ser abençoado.
É o de ser uma benção.
Não quero só o primeiro estágio em minha vida.
Quero também o segundo, ou seja, ser uma benção !.

O texto diz que Abraão e sua descendência seriam uma benção.
Preste atenção !.
Agora que está em Cristo, você é uma benção ambulante.
Aonde você vai abençoa as pessoas, porque já está no segundo nível.
É o que a Biblia nos garante em Cristo.
Como cristãos, devemos viver essa palavra.

Há mais um segredo.
Toda benção que Deus promete para a sua vida, seja por meio de profecia ou da Palavra, tem de ser confirmada por alguém levantado por Deus.
Toda benção confirmada por palavra profética, ou por oração, ou por revelação, ou por sonho, para se materializar, exige o respaldo de alguém – profeta ou sacerdote de Deus – que será usado como intermediário para declarar a vitoria em sua vida.
Como assim ?.
Ora, isto é um principio bíblico.
Veja o que aconteceu no encontro de Abrão com Melquisedeque, em Genesis 14:18-20 : “E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho, e era este sacerdote do Deus altíssimo. E abençoou-o, e disse : Bendito seja Abrão pelo Deus Altissimo, o possuidor dos céus e da terra, e bendito seja o Deus Altissimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dizimo de tudo”
Olha que coisa tremenda.
Deus fala com Abraão : “ Vou te abençoar. Voce será prospero, será o caminho da benção para todas as famílias da terra. Será uma benção ambulante. E Abraão responde : “ Eu topo “.
Aí vem a proposta de Deus : “ Então sai da tua casa, da tua parentela, da casa do teu pai e vai para o lugar que eu te mostrarei “.
Abraão responde: “ Tudo bem “.
Até esse momento, a aliança já havia sido dada, mas não confirmada.
Era necessário que a benção fosse confirmada por um servo de Deus.
Então o Senhor levanta um profeta, Melquisedeque, sacerdote do Deus Altissimo, para confirmar aquela palavra (ou promessa).
Veja no livro de Hebreus (capítulos 5 a 7) que Melquisedeque não tinha genealogia.
Apareceu do nada. Por que ?.
Porque a palavra de Deus para Abraão exigia uma confirmação.
E Melquisedeque foi a pessoa escolhida pelo Altissimo para esta função.
Esse sacerdote chega diante de Abraão e diz : “ Bendito seja Abrão pelo Deus Altissimo “.
Primeiro, o homem de Deus traz a palavra revelada. Depois (como acontece com toda benção, precisa ser aliançada com algo físico)., pega pão e vinho e entrega-os a Abrão.
Que maravilha. Abraão já estava tomando a Ceia do Senhor dois mil anos antes de Jesus vir ao mundo.
Ali, naquele momento, é estabelecida uma aliança. E uma aliança sempre tem dois lados.
Melquisedeque, representando Deus, cumpre sua parte da aliança. Faltava agora a parte de Abraão.
E como Abraão confirma a sua parte ?
Entregando o dizimo de tudo que possuía.
Ele recebe o pão, que agora já não é maldição, pois foi santificado pelo sacerdote, e o vinho, que representa o sangue do primogênito.
Depois de receber pão e vinho dentro da aliança de culto que Deus queria. Abraão agora tem de fazer a parte dele : entregar aquilo que ele tem de material.
Não há outra forma,
Em um momento de aliança como esse, não adiante você falar ao Senhor que entregará sua vida, pois isso já aconteceu quando você aceitou Jesus como seu Salvador.
Nesse momento, o que você precisa fazer é entregar algo material.
Ou é oferta ou é dizimo.
Não há outra alternativa.
Deus requer algo material de sua parte, porque sua vida já foi entregue a Ele, por intermédio de Jesus.
Melquisedeque , naquele momento sublime de aliança, não entrega sua vida, mas oferece pão e vinho, que é a confirmação da aliança que fez.
A ceia, o dizimo e a aliança do Senhor começaram com Abrão.
Isso é maravilhoso.
O dizimo não é invenção de nenhuma megaigreja ou de pastores gananciosos.
Deus quer dar novo entendimento sobre o que é a ceia e o dizimo.
Com esse entendimento, a ceia deixará de ser simplesmente um ritual em sua igreja.
Antes será uma aliança verdadeira que começou com Abraão e, como toda benção, exige confirmação.
Que o Senhor Deus o abençoe !.

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget