sábado, 13 de março de 2010

PÓS-MODERNIDADE - UM DESAFIO PARA A IGREJA EVANGÉLICA

Uma visão mais ampla onde tudo faz parte e interage com muita facilidade em um conjunto universal – esta é uma boa definição para a “ cultura emergente “ que surge num contexto de equipamentos transistorizados, Internet móvel, comunicação sem fio, led TV, videoconferência, etc, que vai tornando a vida mais fácil e gerando novas maneiras de se ver as coisas, novos valores e novas descobertas onde tudo gira em torno de um mundo interligado e uma sociedade cada vez mais interdependente.
A Igreja Evangélica também se beneficia de toda tecnologia na transmissão do Evangelho e angaria cada vez mais crentes, nossos pastores estão na televisão e em todos os meios que facilitam a expansão da Igreja.
O resultado : Mega Igrejas e Grandes Ministerios vão surgindo cada vez mais.
Mas há uma preocupação muito grande com este novo momento : diferente de todas as outras culturas que apareceram na historia da humanidade, esta, pós-moderna, é a única que está sendo criada sem uma referencia religiosa, como também sem resistência alguma a ela.
A sociedade está completamente alheia do compromisso espiritual.
De um lado a igreja se beneficia dos novos recursos para o evangelismo, mas por outro encontra um tipo de consciência liberalista completamente desinteressada dos valores morais que devem moldar o comportamento social.
A igreja presenciou todas as mudanças sócio-culturais durante os mais de dois mil anos de sua existência.
Algumas delas quiseram alterar as convicções da doutrina, como a teoria da evolução de Charles Darwin, as concepções socialistas de Lenin Stalin, os pressupostos alienígenas de vida em outros planetas entre tantas outras.
Mas a doutrina sagrada conseguiu resistir todas as correntes e conjecturar de todas as épocas e permanecer.
Nestas instâncias em que a igreja permaneceu firma, o grau de absorção das culturas sociais foi muito pequeno.
Hoje, os modelos e as técnicas de desenvolvimento e estilos, o profissionalismo e mais apropriadamente os conceitos da cultura emergente predominante na sociedade estão invadindo os termos da igreja.
O reflexo desta realidade se observa no comportamento dos novos crentes que vão surgindo .
A consciência evangélica está mudando muito nos últimos anos.
As pessoas que vivem uma vida social liberal fora da igreja e que querem se tornar cristãs não precisam abdicar de muita coisa porque as diferenças não serão tantas, a musica cantada nas igrejas também está sendo cantada nas escolas, nos bares , e nos programas de televisão, o “modus vivendi” entre a igreja e a sociedade se assemelha muito nesta nova fase da historia.
A busca da palavra positivista, de “vitoria”, solucionadora de problemas e a cura das enfermidades está muito acentuada, e, é comum encontrar pessoas influentes, políticos, atores, jogadores de futebol, etc, na igreja paparicando em busca da “palavra de vitoria”.
O evangelho esta sendo abraçado por todos.
É claro que a Palavra de Deus é solucionadora, o perigo é que a galera pós-moderna está desinteressada dos fundamentos da pregação.
A coluna de toda a pregação deve ser JESUS CRISTO e consequentemente a SALVAÇÃO.
Este fundamento produz uma transformação interior capaz de mudar o individuo e vai chocar com a realidade da vida social que muitos querem viver.
Neste caso, a preferência está sendo somente pela “palavra de vitoria” sem mudar o modo de vida.
Verdade é que, neste momento em que podemos utilizar a tecnologia, técnicas e recursos modernos e tudo mais a favor da pregação do evangelho, o potencial de crescimento da igreja é muito grande, e não se pode deter o seu crescimento.
O perigo é que o progresso está solapando a ordem.
O grande desafio, hoje, será manter uma igreja crescendo vertiginosamente com qualidade e princípios fundamentais da doutrina sagrada e garantir o fundamento do evangelho – A SALVAÇÃO !.

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget