quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O SEU ALVO !

“ Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus “
(Efésios 3.18,19)

No plano de Deus, todos têm as mesmas oportunidades.
O desejo do Senhor é que compreendamos Seu amor, o qual O fez enviar Seu único Filho para nos resgatar do império das trevas (João 3.16; 1 Pedro 2.9).
O alvo que devemos atingir é conhecer a largura, o comprimento, a altura e a profundidade desse amor celestial.
Isso significa que ainda temos muito a conquistar.
Que não sejamos vagarosos nem preguiçosos nessa missão!
Uma coisa é certa: o Senhor não tem preferidos (Atos 10.34).
Em Seu coração, temos o mesmo lugar e mesmas oportunidades.
O que nos falta é entender quem somos, o que nos pertence e o que Deus nos capacita a fazer (João 14.12).
Jamais conseguiremos realizar as obras que Jesus fazia se não chegarmos ao plano espiritual que Ele vivia.
Paulo não estava orando fora da vontade de Deus, pois sabia que, se assim o fizesse, não teria seu pedido atendido.
Ele clamava para que todos pudessem compreender perfeitamente o que moveu o Senhor a enviar Seu Filho.
Como essa oração precisa ser feita hoje!
A maioria das pessoas, simplesmente, não entende o que o Salvador veio fazer e o que, de fato, realizou.
Por não compreender isso, elas se tornam religiosas e não praticantes da Palavra.
Para conseguir o esclarecimento do grande amor do Senhor, é necessário colocar isso como objetivo.
Então, ao orar e ao meditar no que lhe saltou aos olhos durante a leitura bíblica ou lhe foi revelado ao longo da pregação da Palavra de Deus, fique atento e observe o que lhe está sendo ministrado. Isso alargará e aumentará seu conhecimento do amor divino.
O aprendizado que podemos receber do Pai é ilimitado.
Quanto mais o obtemos, mais temos à nossa espera.
Por isso, precisamos prosseguir no conhecimento de Deus (Colossenses 1.10) e explorar a largura, o cumprimento, a altura e a profundidade do amor dEle, algo que, provavelmente, mesmo sendo muito dedicados, jamais se esgotará.
Mesmo fazendo tudo, como aconteceu com Josué, no final de nossa caminhada, ainda haverá muita terra por conquistar.
O segredo, contudo, é não ser vagaroso nem preguiçoso.
Não devemos imitar os preguiçosos que tiram tempo para dormir, tosquenejar e cruzar os braços, sobrevindo-lhes a pobreza como um ladrão (Pv 6.10,11).
É preciso ser prudente como as cinco virgens que guardaram o azeite e entraram para as bodas com o noivo (Mateus 25.1-13).
Jesus virá e, quando isso acontecer, deve achar-nos acordados e vigilantes!
Em Cristo, com amor,

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget