sexta-feira, 29 de agosto de 2008

DEZ ERROS QUE UM CASAL NÃO PODE COMETER


DEZ ERROS QUE UM CASAL NÃO PODE COMETER:

1. Levar tudo o que acontece dentro de casa para os pais. (Gn 2:24)
É preciso cortar o cordão umbilical de dependência dos pais. Este tipo de comportamento revela imaturidade.
2. Tratar amigos, parentes e irmãos melhor do que o cônjuge (Ef. 5:33; 1 Pe. 3:7): Quando isto acontece significa que a familiaridade esta gerando desrespeito, e respeito gera respeito.
3. Esperar do cônjuge mais do que ele pode oferecer :
Não mantenha uma expectativa exagerada em relação ao conjuge.
4. Deixar de elogiar pelo menos uma vez por dia :
Quem não gosta de ouvir “Você esta linda(o)!” “Está tão gostoso!” “Você sempre faz bem feito, mas hoje está 10!”
5. Deixar de prestar contas:
Casamento é uma sociedade, onde os dois sócios devem prestar contas um para o outro. Quando não há esta prestação de contas, os dois deixam de ser um.
6. Deixar morrer a criança que existe dentro de cada um de nós :
(Ec. 3:1-2; Pv 15:13; 17:22). O senso de humor é imprescindível. Não permita que o jogo da vida se torne uma batalha campal.
O que faz o senso de humor:
a)Impede-nos de fazer tempestade em copio d’gua.
b) Permite o conjuge de ser perfeito,
c) Tita a pressão do relacionamento conjugal;
d) O senso de humor é um lubrificante social;
e)É uma forma importante para manter a saúde de sua vida, Pv. 17:22.
7. Usar a mentira como uma arma dentro do relacionamento:
(Ef. 4:25; Espírito de Mentira – 1 Reis 22:22; Salmo 40:4; Pv. 19:9; 20:19; Isaias 28:15; Ap 22:15; 1 Tm 4:2). Disse Oliver Wendell Holmes “O pecado tem muitas ferramentas; a mentira é o cabo que serve para todas elas”. “Aquele que é capaz de mentir é incapaz”.
8. Discutir perto dos filhos, aquilo que os filhos não deveriam estar ouvindo.
9. Expor publicamente as fraquezas do conjuge.
10. Colocar Jesus para o lado de fora :
(Ap 3: 20) Quando isto pode acontecer?
a) Quando não lhe damos o primeiro lugar;
b) Quando não subordinamos aquilo que falamos ao Espírito Santo;
c) Quando nos consideremos auto-suficientes;
d) Quando não submetemos a nossa vontade à vontade Dele;

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget