quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

CHEGA DE CORRER ATRAS DO VENTO

Eclesiastes 2:17,24-26
17 - Por isso odiei esta vida, porque a obra que se faz debaixo do sol me era penosa; sim, tudo é vaidade e correr atrás do vento.
24 - Não há nada melhor para o homem do que comer e beber, e fazer com que sua alma goze do bem do seu trabalho. Também vi que isto vem da mão de Deus.
25 - Pois quem pode comer, ou quem pode gozar melhor do que eu?
26 - Porque Deus dá sabedoria, conhecimento e prazer ao homem que lhe agrada, mas ao pecador dá trabalho, para que ele ajunte e amontoe, a fim de dar àquele que agrada a Deus. Também isto é vaidade e correr atrás do vento”

Salomão se ocupou com muitas coisas, experimentou tudo o que pode ser experimentado, fez tudo que havia para se fazer, mas, no fim de sua experiência se sentiu irrealizado e amargo.
Conclui: “Desprezei a vida”.
Ele diz que tudo era inútil; que era correr atrás do vento.

Buscar realização em qualquer coisa que o mundo tem para oferecer é correr atrás do vento.
E não importa o quanto corramos atrás dele, o vento sempre escapa e sempre escapará.
Podemos ser rápidos, muito velozes, mas jamais conseguiremos pegá-lo.

Por várias vezes, Salomão usa a expressão que “tudo é vaidade”.
Em verdade, aqui na terra, tudo é exercício de vaidade se não temermos a Deus e obedecermos Sua Palavra.

Nos dias atuais também têm muitas pessoas com o mesmo problema de Salomão: experimentam tudo que podem imaginar para encontrar satisfação e alegria na vida, mas no fim acabam esgotadas, decepcionadas e frustradas.

Viver sem paz não tem sentido.
São muitos os que em busca de paz buscam e se envolvem com tantas e muitas coisas, mas a Bíblia afirma que é o Senhor quem nos dá a paz, a paz que excede todo entendimento.
Então, realização, satisfação, ter a alma saciada, depende totalmente do nosso relacionamento com Deus.

Paz é igual a poder: sem ela você ficará decepcionado, desanimado, frustrado, fraco.

O homem mais sábio que já pisou na terra, desfechou seu livro de Eclesiastes 12.13, dizendo que a conclusão de tudo é temer a Deus e obedecer os Seus mandamentos.
E deixou claro que isso é essencial para o ser humano.

Eu me refiro a um homem que em Eclesiastes 2.10, diz: Não me neguei nada do que os meus olhos desejaram, não me recusei a dar prazer algum ao meu coração.
Esse homem viveu tudo e desfrutou de tudo. Além de muito ouro e muita riqueza, muitas construções, muitos servos e muitos rebanhos, tinha prestígio, tinha honra, era admirado e reverenciado no mundo.
Gente de todo lugar viajava longas distâncias para conhecê-lo.

Salomão possuía um harém: teve 700 mulheres e 300 concubinas.

Com tantas coisas que dão prazer à carne, pode-se indagar: esse homem tinha tudo, tudo que uma pessoa precisa para ser feliz.
Por que, então, se sentia tão frustrado, tão angustiado, revelando tanta amargura?
Qual é, pois, o segredo da felicidade?

O próprio Salomão responde: Temer a Deus.

Salomão se distanciou de Deus e se ocupou com muitas coisas que o levaram para mais longe ainda do Senhor.
Em busca de alianças foi se casando com mulheres de fé pagã, de outros países. Salomão permitiu sacrifícios a deuses estranhos acontecerem diante dele.
Salomão sabia o que era certo, mas pendeu para a direção oposta.
O homem mais sábio agiu com insensatez.
Deus deu a ele tudo, porém, que permanecesse o Senhor como prioridade. Entretanto, Salomão colocou como prioridade agradar à carne, como ele mesmo afirma: Não me neguei nada, não me privei de nada.

Quando alguém quer agradar e seguir ao Senhor, tem que negar a si mesmo.
O próprio Senhor Jesus não agradou a Ele mesmo!
E Salomão, importava somente em agradar a si mesmo.

Se todos os prazeres aos quais Salomão se entregou, realmente fossem sinônimos de felicidade, além de mais sábio, Salomão teria sido o homem mais feliz da Terra.
E não foi o caso.
Ele mesmo deixa claro que devemos ser felizes, apreciar a vida e afirma que, Ao homem que agrada a Deus, Ele dá sabedoria, conhecimento e felicidade (Eclesiastes 2.26).

Aí se encontra o verdadeiro segredo para a felicidade: agradar a Deus; temer a Deus; reverenciá-lo acima de tudo; fazer d’Ele a prioridade de nossa vida.

Diante da pergunta: “Fazer a vontade de Deus é fácil ?”
Respondo: “Não é fácil. Temos muitos e muitos desafios, mas, isso é o que traz a verdadeira satisfação, realização, a paz real”.

Deus tem o melhor para o Seu povo.
Entretanto, é preciso entender que para se ter uma vida abençoada e realizada, o Senhor precisa estar no centro.

Salomão começou bem, porém, perdeu o foco e a direção.

Para os que temem a Deus há garantia total de vitórias.
E você que lê minha mensagem, se estiver se sentindo vazio, irrealizado, frustrado, angustiado e sem paz, decida viver para Deus, ter um relacionamento verdadeiro com o Senhor, submeter-se à vontade d’Ele.
Tenha certeza, que tudo que não tem acontecido, vai acontecer.
E o que você busca tanto, talvez há muito tempo, você vai viver e desfrutar. Chega de correr atrás do vento.

No Amor de Jesus,
Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget