domingo, 26 de setembro de 2010

A FÉ SEM ATITUDES É MORTA

“Por isso mesmo vós, empregando toda a diligência, acrescentai à vossa fé a bondade, e à bondade o conhecimento, e ao domínio próprio a perseverança, e à perseverança a piedade, e à piedade a fraternidade, e à fraternidade o amor”.
II Pedro 1.5-7

Você sabe o que significa diligência?
Segundo o dicionário, diligência significa: cuidado ativo, presteza em fazer alguma coisa, zêlo.
Saiba que a vida cristã anda junto com a diligência, com o zêlo?

“Desenvolvei a vossa salvação” (Filipenses 2.12).
“Todo atleta em tudo se domina” (I Corintios 9.24-27).
“Exercita-te pessoalmente na piedade” (I Timóteo 4.7).

O zêlo é uma consequência da salvação e não contrário!

Hoje pensando sobre essa Palavra, Deus falou muito ao meu coração com relação ao crescimento espiritual, a maturidade cristã.
Aqui a Palavra é dirigida àquele que tem fé em Jesus Cristo, pois de maneira alguma essas “qualidades” têm sentido aos não cristãos, àqueles que não se relacionam com o Senhor através de Cristo Jesus.
Pode até ser alvo deles, mas seguramente é uma “missão impossível”.

Uma “fé” genuína, a fé em Jesus Cristo, nos faz buscar a identidade com O Mestre, e isso nos leva inicialmente a “bondade”.
É uma identidade praticada, e toda vivência dá experiência!
Essa vida prática nos dá genuíno “conhecimento” dAquele que nos chamou para sua maravilhosa Luz, além de também nos conhecermos melhor.
Tudo fruto da intimidade com o Senhor.
Essa intimidade nos permite ver nossas limitações e dependência de Deus!
E quem sabe disso, dá lugar ao Espirito Santo de Deus e experimenta o “domínio próprio”!

O apóstolo Pedro, dirigido pelo Espírito Santo de Deus, nos mostra a estreita relação entre uma “qualidade” e outra, como consequência de uma vida cistã.

Só “persevera” aquele que exercitou o domínio próprio, assim como alguém só é piedoso sendo perseverante.
Alguém que experimenta de Deus gradualmente e chega a condição de ser piedoso, pela Graça do Senhor, caminha para uma vida fraterna.
O resultado disso tudo (do zêlo, da bondade, do domínio próprio, da peidade e da fraternidade) certamente se resume no dom supremo – o “Amor”.

Pense Nisto:
Será que você é zeloso no seu caminhar com Deus?
Será que em algum nível já é possível ver em você o exercício do Amor?
Saiba que é impossível ver a Deus, sem amar.
Pense nisto e seja “diligente”.

Ore:
“Senhor, meu Deus e Pai, ajudá-me a colocar em prática tudo aquilo que o Senhor ministra ao meu coração.
Ajudá-me a ser bênção na vida daqueles que me rodeiam.
Liberta-me da cadeia do egoísmo.
Em Nome do Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Amém”

No Amor de Jesus,
Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget