segunda-feira, 9 de agosto de 2010

O SEGREDO DA VERDADEIRA PROSPERIDADE

Quando todos, ao som de música, adoraram aquela estátua, a postura dos três servos do Senhor foi permanecer em pé, pois temiam ao verdadeiro Deus, e, por isso, preferiram não dar ouvidos àquele decreto.
Quando o rei soube da atitude daqueles jovens, imediatamente, chamou-os e deu-lhes uma nova oportunidade:

“Agora, pois, estai dispostos e, quando ouvirdes o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério, da gaita de foles, prostrai-vos e adorai a imagem que fiz; porém, se não a adorardes, sereis, no mesmo instante, lançados na fornalha de fogo ardente. E quem é o deus que vos poderá livrar das minhas mãos?” (Dn 3:15)

A resposta imediata e segura foi:
“Responderam Sadraque, Mesaque e Abede-Nego ao rei: Ó Nabucodonosor, quanto a isto não necessitamos de te responder. Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste.” (Dn 3:16-18).

A certeza do livramento daqueles fiéis mordomos era inquestionável, mas a afirmação:
“...Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste”, expressa que, em todas as circunstâncias da vida, na fornalha ou na liberdade, na fartura ou na fome, estavam eles preparados para agir com fidelidade.
Mesmo que fossem mortos, não negariam a fé no Deus Todo Poderoso.

O resultado dessa fidelidade foi esta: Deus os livrou da fornalha, e eles testemunharam de Deus para aquele povo pagão, e foram prósperos em tudo. O próprio rei teve de reconhecer a grandeza do Deus daqueles rapazes fiéis:
“Falou Nabucodonosor e disse: Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos, que confiaram nele, pois não quiseram cumprir a palavra do rei, preferindo entregar o seu corpo, a servirem e adorarem a qualquer outro deus, senão ao seu Deus. Portanto, faço um decreto pelo qual todo povo, nação e língua que disser blasfêmia contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego seja despedaçado, e as suas casas sejam feitas em monturo; porque não há outro deus que possa livrar como este. Então, o rei fez prosperar a Sadraque, Mesaque e Abede-Nego na província da Babilônia.” (Dn 3:28-30).

O exemplo destes três jovens mostra que a prosperidade é resultado da fidelidade e do compromisso com Deus.
Regozijar-se no Senhor, em todas as circunstâncias da vida, deve ser a postura do fiel mordomo.

Sejamos, então, alegres e confiemos no Senhor Deus, pois Ele é Fiel e nos diz:
“Eu serei contigo, não temas.”

Que Deus nos abençoe!
Pr. Humberto Freire



Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget