quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

O INTERIOR REFLETE-SE NO EXTERIOR


“O coração alegre aformoseia o rosto, mas, pela dor do coração, o espírito se abate”
Provérbios 15.13

Somos um ser composto de três partes interligadas.
O corpo, a parte visível, não é a verdadeira pessoa, mas a casa do espírito (1 Coríntios 6.19), o qual é a nossa real essência.
Também possuímos uma alma, que é a mente, o intelecto.
O espírito humano foi criado à imagem e semelhança de Deus para andar com Ele (Gênesis 1.27) e estaria para sempre em comunhão com o Altíssimo se Adão não tivesse cometido o pecado o qual fez com que a natureza de Satanás – a morte, a separação do homem do seu Criador – entrasse no mundo.
Agora, para restabelecer tal comunhão, o espírito do homem precisa nascer de novo, em uma obra realizada pelo próprio Pai, a qual se dá com a conversão e o consequente ato de receber Jesus como Senhor e Salvador.
Mesmo sendo de Cristo, o nosso coração, que deveria viver alegre, não se torna feliz automaticamente.
Na verdade, precisamos buscar a comunhão com o Senhor, pois, enquanto vivermos na carne, estaremos sujeitos às influências nefastas das tentações e do pecado.
O Mestre prometeu que nos visitaria outra vez, e, então, o nosso coração iria alegrar-se (João 16.22b).
Agora, saiba que essa visitação ocorre quando estamos em contato com a Palavra de Deus.
O cristão que não dá à Palavra o verdadeiro valor vive triste, cheio de lutas e com os mais diversos problemas.
O anjo enviado a Daniel disse que ele era um homem muito amado (Daniel 9.23).
Isso não significa que o profeta fosse alguém privilegiado.
Comparando com o ensinamento de Jesus, entendemos que Daniel buscava o Senhor e, por isso, encontrava-O (Lucas 11.9,10).
O Altíssimo Se deixa ser achado por todos; mas nem todos O estão procurando. Mesmo os mais destacados cristãos vivem em uma busca grande pelo próprio bem-estar e o de seus familiares, mas nunca o acham.
Se buscassem o Reino de Deus e a Sua justiça em primeiro lugar, as demais coisas ser-lhe-iam acrescentadas (Mateus 6.33).
Seguir Jesus pode ser comparado ao ato de andar de bicicleta; quando paramos, temos de descer.
O erro de muitos é não se interessar por aprender do Senhor, não se esforçar para ter comunhão com Ele nem prestar atenção na pregação e na leitura das Escrituras.
Quem assim o faz descobre que seu coração está tomado pela dor, pelo ressentimento e pela tristeza, e, por isso, paga um preço alto demais.
Tais pessoas possuem o semblante amargurado, vivem negativamente e não veem as bênçãos ocorrendo em sua vida e na de seus entes queridos.
Aqueles com espírito abatido não podem viver bem, pois não enxergam as oportunidades nem possuem algo em si que atraia amizades verdadeiras e bons negócios.
Já quem tem o rosto alegre, a fisionomia de filho de Deus, sem dúvida, é vitorioso em tudo.

Em Cristo, com amor,

Pr. Humberto Freire




Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget