terça-feira, 20 de outubro de 2009

TER NA MEMORIA O QUE NOS PODE DAR ESPERANÇA !

“ E estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração; e as intimarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te, e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por testeiras entre os teus olhos “
(Deuteronômio 6.6-8)

Todas as palavras que o Pai nos transmite constituem-se em mandamentos, por isso, precisam ser guardadas em nosso coração e incutidas em nossos filhos.
Delas devemos falar por meio de ações espirituais, quando estivermos assentados em nossa casa, ao nos deitarmos ou levantarmos.
Elas têm de estar gravadas em nossa mão e nossa testa.
Deus não abre nossos olhos por acaso.
Tudo o que Ele nos faz ver nas Escrituras tem um propósito e se torna mandamento.
Ao nos revelar o que foi escrito, o Senhor conclui Sua parte em determinado assunto e, a partir de então, isso se torna nossa responsabilidade.
O lugar de guardar as palavras de Deus é o coração (Salmo 119.11), e não a mente. Após termos aprendido a vontade divina, nossas decisões precisam ser sobre o que nos foi ministrado.
Qualquer atitude que tomamos fora do que nos foi ensinado é pecado.
O chefe de família, por exemplo, não pode desligar-se do mandamento celestial. Ele deve intimar seus filhos a se submeterem ao que diz o Senhor (Provérbio 22.6). Deixá-los agir da maneira que acham correto é sinal de insubmissão a Deus e traz condenação e sofrimento.
É necessário, primeiro, assentar-se como o cabeça da casa.
Todos os demais familiares devem respeitá-lo e obedecer a ele como tal.
Em seu lar, deve haver um tempo em que todos se reúnam e o chefe abra seus lábios e destile a sabedoria divina.
Quando cumprimos o que a Palavra de Deus nos orienta, andamos no caminho. Então, não podemos deixar de discorrer sobre o que nos foi dito.
Se estivermos orando pela cura de uma doença, a solução de um problema ou a concessão de uma vitória, será de suma importância falarmos acerca da revelação, para evitar que o inimigo entre na mente de algum familiar e faça com que este esfrie na fé ou fique aborrecido com a atitude de alguém.
O adversário sempre joga sujo, e, na batalha por qualquer bênção, estamos frente a frente com ele.
Nunca deixe de falar a respeito daquilo que o Senhor lhe ministrou.
Faça isso tanto ao deitar (entregar o caso ao Senhor) como ao levantar (ficar atento).
Também não se esqueça da revelação quando iniciar um processo de oração.
Ter as palavras do Pai gravadas em sua mão ou testa é o segredo que faz qualquer um ser vitorioso.

Em Cristo, com amor,

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget