segunda-feira, 26 de outubro de 2009

O MODO CERTO DE CONSEGUIR PROSPERIDADE

“A fazenda que procede da vaidade diminuirá, mas quem a ajunta pelo trabalho terá aumento”
(Provérbios 13.11)
Você pode construir sua casa sobre a areia ou a Rocha (Mateus 7.24-27).
Para isso, precisará escolher entre agir com vaidade ou permitir a operação de Deus.
É importante, porém, tomar cuidado com o custo do erro, pois o Altíssimo aumentará o que Ele ajudou a construir, mas não impedirá o diabo de destruir o que não foi erguido com a ajuda do Pai.
A fonte ou origem do seu crescimento é muito importante.
O desejo do Senhor é compartilhar tudo conosco.
O Onipotente quer que andemos com Ele, assim como fez Enoque, o qual não foi mais achado, pois Deus para Si o tomou (Gênesis 5.24).
Sem dúvida, os que andam com o Altíssimo permitem que sejam tomados por Ele.
Se estivermos no Caminho do Senhor, seguindo lado a lado com Ele e deixando que Sua sabedoria nos dirija, nada nos decepcionará.
Por outro lado, se não andarmos com Ele nem consultarmos Sua direção, seremos guiados pela vaidade dos nossos sentidos.
Porém, quando agimos dessa forma, achando que podemos decidir por nós mesmos, somos comparados pelo Senhor com o homem insensato: aquele que construiu sua casa sobre terreno arenoso e, com as chuvas e fortes correntezas, teve sua moradia desmoronada.
A vaidade do nosso sentido é um péssimo terreno para a construção de qualquer edificação; ela não suporta as tempestades desta vida.
Quem é prudente não se apressa.
Antes, deposita seus planos no altar divino, sabendo que, no tempo certo, receberá a direção e porá mãos à obra.
Depois de ter cavado fundo, lança seu alicerce sobre a Rocha – o Senhor (Salmo 31.2,3) – e nada abalará sua construção, nem mesmo o pior temporal.
Essa história de “pegar ou largar”, de agir no impulso, não provém de Deus.
Quem age apressadamente ou toma atitudes erradas para amealhar riquezas ou solucionar problemas não obedece ao Senhor e, por isso, peca.
Para que os fins sejam abençoados, os meios têm de ser aqueles dados pelo Pai celeste.
Há, porém, muitas pessoas dominadas por demônios por não observarem quem as impulsiona.
A Palavra declara que, para essas, o salário do pecado é a morte, a natureza de Satanás (Romanos 6.23).
Por outro lado, os justos, além do sucesso obtido, receberão um bônus dado pelo Senhor.
Onde não há paz, a mão de Deus não está operando.
Então, é melhor não possuir riqueza nenhuma – mas ter a presença divina – do que acumular muitos tesouros com a operação do diabo.
Afinal, o Senhor não pode guardar um bem que foi adquirido com a ajuda do inimigo.
Só permanecerá a casa que for construída sobre a Rocha.
Por isso, preste atenção: não aceite nada que provém do erro, mas aja sabiamente e busque apenas a ajuda do Altíssimo.
Em Cristo, com amor,

Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget