sexta-feira, 21 de agosto de 2009

A UNICA SAIDA


“Livra-me de todas as minhas transgressões; não me faças o opróbrio dos loucos” (Salmo 39.8).
Que tipo de pessoa desejamos ser: loucos ou sóbrios? Os espíritos malignos podem levar-nos à loucura se cairmos em suas ciladas. No entanto, para que isso não aconteça, não nos podemos prender às tentações, mas, sim, pedir a Deus que nos livre delas e nos perdoe pelos nossos pecados, a fim de sejamos sóbrios.
Somente Deus pode livrar-nos das transgressões. Mesmo tendo nascido de novo, somos suscetíveis aos erros do velho homem, pois ainda estamos na carne. A única saída é pedir ao Senhor que nos livre das tentações e das iniquidades, que, certamente, cometeremos sem a ajuda dEle. O salmista sentiu a pressão do pecado e abriu a boca pedindo socorro. Faça o mesmo, e você passará pela vida sem se contaminar. O apóstolo Paulo reconheceu esse perigo ao dizer que o bem que deveria fazer não fazia, mas o mal que não deveria praticar, esse cometia (Romanos 7.19). No entanto, ele reconheceu que Deus podia livrá-lo.
Os espíritos malignos trabalham no momento em que a pessoa descuida, sendo capazes, por exemplo, de levá-la a se apaixonar por outra que não seja seu cônjuge. Também fazem muitos caírem no laço da desonestidade e em outras tentações. Sabendo disso, se não tivermos a ajuda dos Céus, poderemos ser levados à loucura.
Quando alguém está envolvido na tentação, ele não vê nada demais em seu erro; ao contrário, até justificativas plausíveis encontra para seus atos. Somente o fato de dar razão a um ato condenado pela Palavra, já está preso nas armadilhas infernais que levam os homens à ruína. Apenas um arrependimento profundo livrará o indivíduo dessas ciladas.
Confessar todos os pecados e pedir o perdão são as únicas maneiras de sair do cativeiro espiritual. Sem dúvida, o perdão é a maior bênção que podemos alcançar do Senhor. Sem ele, a nossa comunhão com o Pai acaba, e os demônios passam a nos oprimir, e, com isso, a cada dia, perecemos. Não são poucos os que estão pagando um preço demasiado alto e, cada vez, pagarão mais caro, por não terem a coragem de confessar a Deus as transgressões e a quem tem ofendido. Quem não confessa suas iniquidades e não as deixa não alcança misericórdia.
Os loucos – os que caíram no erro – não observam, mas a vergonha deles está estampada em sua face. Quando procuram alguém que vive na presença de Deus, este, só em olhar para eles, sabe que há algo errado. O modo destemperado de proceder e o jeito de olhar, andar e responder os denunciam. O opróbrio dos loucos é como um cartão de apresentação que exibem sempre. A única maneira certa de viver é ser sóbrio. Quem se dá ao pecado é achado por este.
Em Cristo, com amor,
Pr. Humberto Freire

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget